Banda Larga Fixa Limitada: Diga Não

 Na internet brasileira, os usuários das redes sociais realizam campanha: Diga Não! Para a Banda Larga Fixa Limitada.

 De acordo com a Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações, não existe a viabilidade para que as operadoras de banda larga fixa concedam serviços sem uma limitação, o que impõe o segmento a utilizar o modelo de franquias de internet móvel. 

Medida Cautelar

  Em 18 de abril de 2016, a Anatel publicou medida cautelar, no Diário Oficial da União, que trata sobre a regulação dos procedimentos para que as empresas de banda larga fixa possam reduzir a velocidade, cortar o acesso à internet ou cobrar tarifas extras dos clientes que tenham esgotado a franquia de dados. 
 As empresas precisam cumprir algumas condições e só poderão colocar em prática políticas para interromper o serviço após 90 dias da publicação de ato da Anatel que reconheça esse cumprimento.

Velocidade Média da Internet

 Segundo o Movimento Internet sem Limites: 
- 1 vídeo de 15 minutos no Youtube consome 550 MB;
- 1 episódio de 20 minutos no Netflix consome 1,1 GB; 
- Jogos de última geração consomem 40GB;
- O maior plano oferecido atualmente pelas operadoras é de 130 GB;
- A velocidade média da internet no Brasil, gira em torno de 3 Mbps, o que faz o país ocupar a 89ª taxa de download mais rápida do mundo, atrás de Iraque, Kwait e Sri Lanka. A Coreia do Sul, em primeiro lugar no ranking formado por quase 150 países, tem uma velocidade média de 22,2 Mbps.

Campanha "Diga Não"

 No Brasil os provedores de internet geralmente oferecem serviços de 1 à 10 Mbps em valores que giram em torno de R$ 40,00 à R$ 100,00, enquanto uma conexão de fibra ótica no Japão custa, em média, R$ 100,00 por mês.
 Já nos países onde a internet limitada é adotada, essa limitação não se transforma em milhares de reais mensais pela navegação. Ou seja, a limitação da internet no Brasil somente pode ser aplicada quando as operadoras tiverem um serviço de real qualidade para oferecer, uma vez que, caso contrário, além de impedir a utilização natural da internet para o lazer, a limitação estará atingindo diretamente diversos setores.
 Desta maneira, através das redes sociais, os usuários mostram a sua discordância sobre este retrocesso tecnológico aderindo à Campanha Diga Não! Para a Banda Larga Fixa Limitada!

Comentários

Postagens mais visitadas